O cultivo de plantas e ervas é uma tradição de longa data no nosso Território.

Antes de o Alvarinho se tornar na cultura de maior amplitude, os habitantes de Monção e Melgaço costumavam plantar ervas nos seus próprios quintais, para serem usadas em infusões e para finalidades culinárias.

A nossa linha de infusões homenageia essa tradição consagrada pelo tempo, assim como o nosso Território, levando os sabores da nossa região até lares e corações próximos e distantes.

Espreite

Como é feito?

A produção das nossas infusões respeita a integridade de cada planta.

As nossas infusões são certificadas como biológicas e obtidas através de um processo delicado que origina produtos de alta qualidade e minimiza o desperdício.

A seleção cuidadosa das plantas, o tempo ideal para a colheita e uma baixa temperatura de secagem garantem que os óleos essenciais presentes nas folhas sejam mantidos até chegarem à chávena. Estes cuidados resultam em infusões que mantêm as propriedades aromáticas e terapêuticas naturais de cada planta. As propriedades das nossas infusões podem ajudá-lo a manter um estilo de vida saudável, promovendo uma sensação de bem-estar cultivada a partir dos solos e tradições da nossa região.

Cultivo

As nossas infusões provêm de um complexo processo de seleção

Começamos com uma seleção manual dos melhores cultivares de cada espécie. Propagamos vários cultivares de cada planta, sujeitando-os às condições naturais do nosso Território, selecionando os melhores de cada espécie.

Aqueles que chegam aos nossos campos são selecionados com base em critérios relevantes: adaptação ao nosso clima e solo, maior concentração de óleos essenciais e melhor perfil de aroma e sabor. Estas plantas são então cultivadas, resultando num produto final que melhor expressa o potencial de cada erva e do Território.

Colheita

A colheita ocorre quando a concentração de óleo essencial é máxima

Procedemos à colheita das plantas para as nossas infusões de modo manual, para minimizar os danos nas folhas. A colheita ocorre quando a planta está a atingir a floração – quando a concentração de óleos essenciais é mais elevada. A data da colheita de cada planta é muito importante, assim como a hora do dia.

A colheita das plantas no início da manhã garante que não se perde nenhuma concentração de sabor. Esses óleos são muito voláteis e podem evaporar rapidamente em temperaturas mais quentes. Assim, o ar fresco da manhã fornece as condições perfeitas para a colheita das folhas que melhor retêm as propriedades naturais de cada planta.

Secagem

As nossas plantas são desidratadas a baixas temperaturas

Após a colheita, as nossas infusões são rapidamente transportadas para a área de secagem, de modo a evitar qualquer oxidação que possa deteriorar os aromas e sabores naturais da planta.

Aqui, as folhas são desidratadas lentamente, a baixas temperaturas (nunca superiores a 25 ° C), em condições em que a circulação do ar é constante. Cada planta é seca em condições específicas de temperatura e humidade, que melhor expressarão o seu potencial.

Ao efetuarmos uma secagem que envolve todas estas condições controladas, removemos lentamente a água sem perder os compostos voláteis, que são importantes para que se mantenham as características organoléticas do produto.

Seleção

Seleção final feita à mão

Assim que as plantas estiverem secas, o processo de seleção final começa.

Retiramos cuidadosamente os caules com uma peneira manual, o que também nos permite separar as folhas de acordo com o tamanho, sem as danificar.

Cada produto da nossa linha de infusões requer folhas de tamanhos diferentes. Nas nossas latas de metal, encontrará as folhas inteiras maiores; nos nossos sacos doypack, folhas médias a grandes; e nas nossas saquetas de chá, as folhas mais pequenas.

Seguindo o processo de remoção de caules e material lenhoso, efetuamos a seleção final manualmente. Selecionamos as folhas de melhor qualidade e removemos material que não cumpre os nossos parâmetros de qualidade.